quinta-feira, julho 24, 2008

Arnaldo e o dicionario do Porto - LETRA B

BACANA - Que leba barato e cumprimenta fora das horas de serbiço.

BIANAL - Acontecimento que se repete de dois em dois anus.

BIBRADOR - Aparelho sexual a pilhas, para colmatar a fome entranhada. Com pilhas alcalinas redobra a bibraçon mas non altera o tamanho. Bende-se em sex xopes.

BICHA - Paneleiro, ou artista da capital.

BITORINOS - Sapatos de pele fina e delicada de cona de andorinha, usados pelos gajos selectos. Os cagões usam botas com biqueira de matar a barata no canto da sala.

BITRI - Dar duas por trimestre.

BOA NOBA - Quecodromo em Leça da Palmeira, iluminado pela cambra municipal.

BÓBÓ - Perguntem ao Manoel de Oliveira...

BOCÁBULO - Palabra que designe qualquer coisa que se pode pôr na boca, como caramelos, grelos ou o penis

BOCHECHO - O mesmo que broche, mas mais dificil de se aplicar na lapela.

BORDAS - De dentro para fora é onde começa a pintelheira. De fora para dentro é onde acaba.

BORDINHAS - As bordas de dentro. Já falta pouco...

BACANAL - É arranjar umas bacanas, dar umas quecas

BADALO - Penis cansado, com depresson e ar triste, sempre a olhar para o chon.

BASELINA - Lubrificante que sai mais caro que a margarina ou o unto.

BASILHA (da desgraça) - O mesmo que catraio ou máquina fotográfica, ou seja, o garrafão de cinco litros.

BAI PRÓ CARALHO - Antitese daquilo que se pode pensar, na verdade quer dizer 'hoje non tens direito a nada'.

BEDUM - Biscosidade que se forma no meio dos dedos dos pés, nas brilhas e em bolta do pescoço. Raspa-se com as unhas.

BÊÈME - A biatura de sonho de qualquer morcon.

BELA - Emprega-se muito para os lados da Sé, na adibinha: A bela perguntou por ti!

BENTAS - Local por onde se assobia ás gajas.

BERGA - É pela sua força que se bê se precisa comprar biagra ou non.

BOTON DE ROSA - Sintoma de bista cansada. Engano frequente quando se quer chupar outra coisa e a bista non ajuda. Na época dos figos deixa grainhas no meio dos dentes...

BONITO - O amor é muito bonito, diz-se quando um cheque non é careca. Diz-se também dos sabonetes Ach. Brito na expresson 'Bonito bonito son os sabonetes Ach. Brito'. Nas fontainhas há uma berson semelhante, que é 'Bonito bonito son os colhões a bater no pito'.

BROCHE - Há para todos os gostos, feitios e preços..., dependendo do material. Usa-se na lapela.

BROCHEMI - Palabra que se usa quando as estrangeiras eston a ladrar e a gente non entende um chavo do que elas dizem e no fim perguntam: 'do iu a minite?' , nestes casos debe responder-se logo: 'if iu brochemi!'

BUNDA - A peida das Brasileiras e das Lisboetas.

2 Comentários:

Blogger Emanuel disse...

Loooooooooooool já cá faltava a paródia para com a Invicta:-P "há-des cá bire, vais lebar um safanon nas bentas!!" :-D

mas os Lisboetas, também têm a sua forma de falar absolutamente esquisita, desde os CÓRTINADOS, ou o CAIJO (queijo para as pessoas normais:-P)

4:21 da tarde  
Blogger Insert Name Here disse...

bai la bai.. isto tá bonito tá

5:07 da tarde  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial